13 curiosidades sobre Mortal Kombat clássico

Mortal Kombat

No início, Mortal Kombat impressionava graças aos gráficos digitalizados e violência extremamente gráfica para a época.

Além disso, vários rumores eram espalhados por fliperamas através de histórias contadas por aqueles que gastavam fichas e mais fichas no game da saudosa Midway. 

Pensando nisso, separamos 13 curiosidades bem interessantes da trilogia clássica da franquia. Confira!

Em alta na época, o primeiro rascunho de Mortal Kombat envolvia o ator  Jean-Claude Van Damme, mas as negociações nunca avançaram e a ideia foi descartada.

Como homenagem, o personagem Johnny Cage em MK 1 usa um traje quase idêntico ao do astro belga no filme “O Grande Dragão Branco”.

Ainda na pegada de filmes oitentistas, Raiden é baseado nos servos do vilão Lo Pan do filme clássico de porradaria “Os Aventureiros do Bairro Proibido”.

Já Shang Tsung é baseado no próprio Lo Pan!

Além dos personagens clássicos, o primeiro game deu origem ao ninja Ermac devido a um código interno de um menu de teste do arcade referente a erros da máquina.

Dessa forma, Ermac (Error Macros) virou alvo de rumores sobre um possível personagem secreto e os desenvolvedores finalmente o tornaram real com sua adição em Ultimate MK3.

A expectativa pela conversão do arcade para os consoles da época (SNES, Mega Drive, Game Boy e Game Gear) era tanta que a data de lançamento 13/09/1993 ficou conhecida como “Segunda-feira Mortal”.

Sabe aquele selo no canto dos jogos americanos informando a faixa etária indica? Pois bem, ele só existe por conta de MK e a preocupação dos pais com o conteúdo violento do game para a época.

Toda essa polêmica foi satirizada pelos desenvolvedores com a criação dos patéticos Friendships, introduzidos a partir de MK II.

MK II marcou a última contribuição do ator Daniel Pesina como o personagem Johnny Cage. Um imbróglio entre ele e a Midway por royalties das versões de console terminou a parceria.

O fato acabou inspirando a morte e ausência de Cage em MK 3. Ele revive em MK Trilogy (interpretado por outro ator) e constantes mortes do personagem viraram piada interna na série.

Por questão de tempo e decisões artísticas, Scorpion ficou de fora de MK 3 em sua única ausência da série principal. Isso gerou críticas entre os jogadores e o ninja voltou em Ultimate MK 3.

Em vez de portar  Ultimate MK 3 para PlayStation, o criador Ed Boon disse que foco em desenvolver MK 4 para arcades fez com que eles reaproveitassem assets de toda série para criar o clássico MK Trilogy e “isso vendeu muito”, nas palavras do próprio criador.